sexta-feira, junho 23, 2006

Thomas Bernhard


(...). Estúpidos, como em geral eles são, matam em breve nos alunos que lhes estão confiados qualquer sentimento que neles possa despertar a arte da pintura e nem sequer só esta, e a visita das suas por assim dizer inocentes vítimas ao museu, a visita por eles guiada, fica a ser, devido à sua estupidez e, portanto, ao seu estúpido palavreado, na maior parte dos casos a última visita feita a um museu por cada um dos alunos. Vindo uma vez com os professores ao Museu de História de Arte, os alunos nunca mais cá vêm durante toda a vida. A primeira visita de todos esses jovens é também a última. Os professores destroem para sempre, nessas visitas, o interesse pela arte dos alunos que lhes estão confiados, isto é um facto. Os professores aniquilam os alunos, esta é que é a verdade, este é um facto que vem de há séculos, e os professores austríacos, especialmente, aniquilam nos alunos sobretudo desde o princípio o gosto artistico (...)
Antigos Mestres, pp. 66-67, Trad. de José A. Palma Caetano, Assírio & Alvim, 2003.

3 comentários:

Acácia vadia disse...

Não creio que declarações radicais como esta levam a lado algum a não ser o de parecerem verdades absolutas!
O autor teve professores bons e maus. O autor quando emite discurso, professa...
O autor não propõe o que quer que seja sobre a ida aos museus dos alunos. E o bloguista acredita no que transcreve?

ASM disse...

O bloguista gosta bastante da escrita de Thomas Bernhard, autor fundamental do século XX.

acacia vadia disse...

o bloguiste é um homem cheio de fé.