terça-feira, abril 30, 2013

ANTÓNIO BARAHONA

OS PASSOS DO COELHO

Ontem, 15 de Setembro de 2012,
efectou-se uma manifestação pacífica
do povo português, que, bem domesticado,
não partiu montras, nem agrediu a bófia,
talvez porque a fome ainda não é muita.

Mas houve uma excepção:
um jovem de vinte e um anos
partiu, aos cacos, a realidade em foco
e agrediu a própria vida
imolando-se pelo fogo.

*
Na margem de um rio
escruto a água e a linguagem
dos pássaros;
e vejo pairar na aragem
os meus próprios pensamentos.

António Barahona,As Grandes Ondas, Averno, Lisboa, 2013, pp. 61 e 119.


quinta-feira, abril 11, 2013

Madalena de Castro Campos

Vocação poética

Faltava-lhe tudo.
O tempo, a forma, o tom,
a voz, o ritmo, o dom.
Sobrava-lhe a fome.

A princípio, talvez tivesse
sentimentos, mas não tinha linguagem.
Depois, talvez tivesse linguagem,
mas não tinha experiência.
Por fim, teria experiência
mas já não tinha nada para dizer.
Sabia ser inútil.

*
O critério

Ele elogiou-lhe a profundidade da escrita.
Não respondeu. Primeiro,
não se vendia por uns elogios. Segundo,
não sabia de que profundidade falava.
Se da da sua cona, se da sua própria penetração.
Quanto a esta,
ela mantinha as dúvidas.

Mafalda de Castro Campos, O Fardo do Homem Branco, Companhia das Ilhas, 2013, pp. 40 e 41.
O Fardo do Homem Branco é o primeiro livro de poemas de Mafalda de Castro Campos, que tem vindo regularmente a publicar a sua poesia no blogue les cahiers de la mariée. Poesia marcada por uma tonalidade feminista, irónica, assumindo o vernáculo de uma sexualidade dita no feminino e por vezes próxima do abjecto.

segunda-feira, abril 08, 2013

Margaret Thatcher (1925-2013)



Foi com esta "dama de ferro", e com um actor americano de segunda, que a situação de indigência e perigo para a democracia que vivemos actualmente em Portugal e na Europa começou. Foi ainda uma terrorista de Estado, não só ao deixar que Bobby Sands e outros membros do IRA morressem em greves de fome, mas sobretudo ao ordenar aos serviços secretos execuções de militantes do IRA. Além disso declarou uma ridícula guerra à Argentina pela posse de uma ilhota - algo que nenhum estado civilizado fazia desde o século XIX. Gostava de ditadores como Augusto Pinochet, mas para além do pai o seu grande amor, político, foi Reagan. Em 1970 iniciou funções governativas como ministra da educação – ficou célebre por uma medida: acabou com a distribuição de leite gratuito nas escolas, o que lhe valeu, na altura, a alcunha de “ladra de leite”. Foi, pelos "a preto e branco" anos 80 um alvo para a criatividade da época, especialmente a musical: Pink Floyd, Elvis Costello ou Morrissey, o movimento punk e mesmo indirectamente os Joy Division. Hoje, com os filhos de Thatcher no poder, perdemos as cambiantes de criatividade e resposta desse "a preto e branco". Uma vida lamentável a espezinhar os mais fracos.
(Na foto capa do disco de Elvis Costello)